Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Turismo

18 Junho de 2019 | 18h02 - Actualizado em 18 Junho de 2019 | 18h01

Governo sonda investidores para sector do turismo

Huambo - O Governo da província do Huambo, na parte Centro-Sul de Angola, intensificou, nos últimos anos, a divulgação dos 158 pontos turísticos identificados nesta região, bem como na malhoria das vias de acesso, como forma de atrair o interesse de empresários, no âmbito das políticas de diversificação das fontes de receita.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A confirmação é do director local do Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, José Albano Canombo Manuel, em declarações hoje, terça-feira, à ANGOP, que admitiu a existência, na província do Huambo, de 158 pontos de atracção turística por explorar e, consequentemente, servirem de fonte de arrecadação de receitas do Estado.

Afirmou que esta cifra, já inventariada, demonstra o potencial turístico da província do Huambo, cuja exploração possibilitaria aumentar o produto interno bruto e diversificar as fontes de riqueza o que, ao mesmo tempo, geraria empregos directos e indirectos à população.

Entre os 11 municípios, destacou o da Chicala-Cholohanga, por ser o que mais pontos de atracção turística possui, lamentando, entretano, o mau estado das vias de acesso a estes locais.

Dentro da estratégia de fomento do turismo na província, o director do Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos explicou que as administrações dos municípios estão orientadas a melhorarem as vias de acesso, para facilitar a atracção de investimento privado ao sector.

Disse que os principais locais turísticos são também de valor histórico e cultural, pelo que têm sido visitados esporadicamente por nacionais e estrangeiros, mas sem gerar receitas ao Estado.

Dos 158 pontos de interesse turístico catalogados, José Albano Canombo Manuel destacou o ponto mais alto do país (Morro do Môco), por sinal, uma das Sete Maravilhas de Angola.

A este juntam-se, segundo o responsável, a Ilha dos Amores, o Monte Halavala, a Ilha do Cuile, Figuras Rupestres de Kaninguili, as mupas do rio Kutato e Luvulu II, as nascentes dos rios Kubango, Cunene e Keve, pedras Nganda la Kawé, túmulo do mítico caçador Wambo Kalunga, Monte Ombanjela, aproveitamento hidro-eléctrico do Ngove, estação arquelógica do Fety, grutas do Kachiungo e a zona do Ndungo.

Diferente do turismo, o director do Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos afirmou que o sector hoteleiro, nesta região do país, tem dado sinais visíveis de crescimento, com a construção de novos empreendimentos.

Actualmente, deu a conhecer, a província possui uma oferta de 1200 quartos, que perfazem duas mil e seis camas, distribuidas por 10 hoteis, 41 hospedarias, pensões e aldeamentos turísticos.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também