Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Transporte

16 Julho de 2020 | 15h33 - Actualizado em 16 Julho de 2020 | 15h33

Covid-19: TAAG leva 87 passageiros a Portugal

Luanda - A TAAG - Linhas Aéreas de Angola realizou, nesta quinta-feira, um voo humanitário de repatriamento, para a cidade de Lisboa (Portugal), com 87 passageiros, entre portugueses, angolanos e outros estrangeiros residentes no espaço comunitário europeu.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Passageiros embarcando para o avião da TAAG, que realiza, neste mês de Julho, dez voos humanitários de repatriamento e resgate de cidadão

Foto: Lino Guimarães

Depois de cumprir com as medidas de biossegurança,  o avião do tipo Boeing 777-300, da TAAG, partiu (às 11h00 de Luanda), com sete passageiros na classe executiva e oitenta na econômica, que também obedeceram a uma rigorosa inspecção sanitária.

A Angop constatou, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, que entre os passageiros, acomodados em distanciamento, constam também diplomatas em fim de missão, estudantes com vistos válidos, bem como alguns nacionais que seguem para cumprir missão diplomática.

De acordo com a programação da TAAG sobre os voos humanitários, até ao final do corrente mês, a companhia vai realizar dois voos por semana, para Portugal, às terças e quintas-feiras, sendo um “charter”(de carga) e outro de passageiro, dissociados da componente comercial.

Asssim, a operadora aérea de bandeira deverá voar ainda, neste mês de Julho, para este destino europeu, conforme a escala, nos dias 21, 23,28 e 30, tendo os dois primeiros occoridos nos dias 7 e 9, a título excepcional em periodo de Estado de Calamidade Pública em Angola.

De acordo com o programa, as partidas acontecem às 11h30 da capital angolana, com chegadas previstas para as 19 horas a Lisboa, de onde já resgatou também milhares de angolanos, obedecendo com todos os requisitos de biossegurança exigidos pelas autoridades sanitárias.

No quadro das dez intensas viagens programadas, a TAAG “resgatou”, na quinta-feira (dia 9), 449 compatriotas da África do Sul, com dois voos especiais para a cidade de Joanesburgo, onde a covid-19 está em alta.

A TAAG tem realizado voos de carácter humanitário de repatriamento de cidadãos angolanos provenientes de distintos pontos do globo, de acordo com um plano da Comissão Multissectorial de Prevenção e Combate à Pandemia.

“Estes voos vão beneficiar cidadãos portugueses e titulares de autorização de residência em Portugal ou cidadãos do espaço Schengen, autorizados a seguir para outros destinos a partir de Portugal”, explicou a fonte.

Entretanto, sublinhou, os voos são de Luanda para Portugal, e não o inverso, podendo o mesmo avião Boeing 777-300 regressar com um ou outro “passageiro especial”, devidamente autorizado pelas autoridades locais e angolanas, fora do contexto comercial.

Ainda neste quadro, a operadora aérea angolana efectou, na última quarta-feira (dia 15), um voo para a cidade brasileira de São Paulo, com 242 passageiros, entre nativos, angolanos e cidadãos de outras nacionalidades residentes no Brasil ou em países conexos.

No retorno desta aeronave ao país, previsto para as 16 horas de hoje, a TAAG fará regressar cerca de 250 passageiros entre nacionais e estrangeiros residentes em Angola, segundo fonte aeronáutica.

Assuntos Aviação   TAAG   Transporte  

Leia também
  • 16/07/2020 20:55:34

    Covid-19: Angolanos retidos no Brasil já no país

    Luanda - Duzentos e 37 cidadãos, entre angolanos e estrangeiros residentes em Angola, chegaram, no final da tarde desta quinta-feira, ao país, provenientes do Brasil, depois de cinco meses retidos no Brasil, por força da interdição do espaço aéreo nacional, a 20 de Março.

  • 16/07/2020 17:14:29

    Covid-19: Cidadãos retidos no Soyo regressam a Cabinda

    Soyo - Quarenta e oito cidadãos residentes na província de Cabinda, que se encontravam desde Março deste ano, retidos na cidade do Soyo (Zaire), devido à pandemia de Covid-19, começaram na quarta-feira a regressar à sua terra de origem.

  • 16/07/2020 17:02:11

    Covid-19: Camionistas respeitam regras de biossegurança

    Benguela - Automobilistas de longo curso, que transportam regularmente mercadorias diversas entre as províncias de Benguela, Huambo, Bié e do Cuando Cubango, estão a cumprir estritamente as normas de biossegurança, visando evitar a propagação da covid-19 no país, apurou hoje, a ANGOP.