Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Agosto de 2020 | 00h06 - Actualizado em 13 Agosto de 2020 | 00h06

Covid-19: Polícia aplica mais de seis mil multas

Luanda - Seis mil e 890 multas foram aplicadas pela Polícia Nacional (PN), nos últimos 45 dias, por violação das medidas de prevenção e combate à Covid-19 decretadas pelo Executivo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Waldemar José, Porta-Voz da Polícia Nacional

Foto: Gaspar dos Santos

Ao fazer o balanço das acções desenvolvidas pelos órgãos de defesa e segurança nacional, no período de 26 de Maio a 8 de Agosto deste ano, o comissário Waldemar José esclareceu que essas multas só foram aplicadas nas duas províncias com cerca sanitária, nomeadamente Luanda e Cuanza Norte (município do Cazengo).

Segundo o porta-voz das forças de defesa e  segurança nacional, cinco mil e 765 multas foram aplicadas por falta do uso da máscara facial e 266 por venda  ambulante em períodos e dias não autorizados.

Constam também 297 multas por abertura de restaurantes e similares em períodos não admissíveis pela norma, 496 por comercialização de bens e serviços em horários impróprios, assim como 72 por prática desportiva individual.

Detenções

De acordo com Waldemar José, durante esse período foram detidos quatro mil e 100 cidadãos por desobediência.

Desse total, referiu, 902 detenções foram por desobediência às orientações dos órgãos de defesa e segurança, duas mil e 656 por violação da cerca sanitária nacional, 231 por violação a cerca sanitária provincial, sete por corrupção aos agentes da autoridade e 304 por desacato.

Dessas detenções, 229 cidadãos foram julgados sumariamente.

Em quase 45 dias da Situação de Calamidade Pública, os órgãos de defesa e segurança detiveram também  cidadãos estrangeiros por entrada ilegal no território nacional, dos quais destacam-se três mil e 331 cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), 448 namibianos e 46 zambianos, que foram obrigados a retornarem aos seus países de origem.

Registou-se também mil e 115 infracções migratórias, dos quais 866 por tentativa de entrada ilegal no território nacional e 249 por saídas ilegais.

Apreensões

Nesse quesito, os órgãos de defesa e segurança efectuaram seis mil e 584 apreensões de veículos motorizados, sendo mil e 887 viaturas por excesso de lotação no exercício da actividade de táxi, bem como quatro mil e 697 motorizadas por exercício da actividade de moto-táxi.

Apreendeu-se ainda 75 mil e 880 litros de combustível em várias fronteiras do território nacional e foi interditada duas transgressões cambiais.

Waldemar José fez saber ainda que foram interditados 214 estabelecimentos de diversão nocturna e impedidas 455 actividades de treinos desportivos colectivos.

Foram também encerrados mil e 21 mercados, por não reunirem as condições de biossegurança, interditas 136 actividades religiosas e dispersão de 166 cerimónias fúnebres.

Conforme o porta-voz, no mesmo período foram registados dois homicídios consumados e um frustrado contra os efectivos da ordem e o atropelamento de quatro agentes desse órgão de defesa.

Ainda no período em análise foram registadas 17 agressões também dirigidas aos efectivos de defesa e segurança.

Face a exiguidade de efectivos para o policiamento milimétrico nas comunidades, o comissário da Polícia Nacional  apela a máxima colaboração dos cidadãos na denúncia de todos actos que colocam em risco a saúde e tranquilidade das populações.

Alertou os cidadãos a cumprirem com as medidas de prevenção e combate à Covid-19, para evitarem o pagamento de multas e detenções ou apreensões dos seus meios.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 13/08/2020 18:46:04

    INIPM aponta depleção do oxigénio na origem da morte de peixes

    Luanda- A depleção dos níveis de oxigénio na água é apontada, pelo Instituto Nacional de Investigação Pesqueira e Marinha ( INIPM), como a causa da morte de peixes na Baía da Ilha de Luanda.

  • 12/08/2020 13:30:29

    Ministra de Estado aborda programas sociais com PNUD

    Luanda - A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, abordou, nesta quarta-feira, em vídeo conferencia com o representante do Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (PNUD), Edo Stock, o apoio daquela instituição das Nações Unidas às acções sociais em curso no país no actual contexto da Covid-19.

  • 11/08/2020 22:01:48

    Covid-19: Polícia repudia actos de agressões aos efectivos

    Luanda - O porta-voz das forças de defesa e segurança nacional, comissário Waldemar José, repudiou, nesta terça-feira, em Luanda, os actos de enfrentamento e agressões aos efectivos das forças de defesa e segurança nacional, bem como à pessoas indefesas, apelando os cidadãos a evitarem a justiça por mãos próprias.