Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

10 Agosto de 2020 | 21h06 - Actualizado em 10 Agosto de 2020 | 21h21

Covid-19: Cidadãos questionam manutenção da cerca no Cazengo

Ndalatando - Alguns munícipes do Cazengo, sede da província do Cuanza Norte, manifestam-se discordantes com a medida do Governo de manutenção da cerca sanitária imposta à circunscrição para mais 30 dias, isto até ao dia 8 de Setembro do ano em curso, apesar da região encontrar-se há mais de um mês, sem registo de casos novos de Covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Dístico do COVID-19, novo Coronavírus

Foto: Divulgação

Numa ronda efectuada pela Angop hoje, segunda-feira, cidadãos interpelados manifestaram preocupação perante os constrangimentos, do ponto de vista da livre circulação, trocas comerciais e aquisição de bens essenciais, provocados pela manutenção da cerca sanitária por mais 30 dias para o município de Cazengo.

O comerciante de materiais de construção, Abdene Hedal, disse que estava expectante com o fim da cerca sanitária imposta ao município e que a sua manutenção está a provocar enormes prejuízos nos negócios, uma vez que não consegue viajar para outros pontos do país para aquisição de novas mercadorias e vê o seu comércio restringido aos clientes da cidade de Ndalatando.

Já o cidadão Matondo Luís sente-se preocupado com a medida do Governo em manter a cerca sanitária, dado que a região está há mais de 30 dias sem o registo de novos casos de Covid-19, realidade que vai prejudicar a situação das famílias e dos comerciantes, sobretudo no que concerne ao abastecimento do mercado local com produtos do campo, oriundos dos municípios do interior da província.

Para o mecânico Lourenço Sebastião, a manutenção da cerca sanitária no município de Cazengo está a criar enormes transtornos na sua actividade devido à  escassez de acessórios para reparação de viaturas no mercado local.

Por sua vez, a directora do Gabinete Provincial de Saúde, Maria Filomena Wilson, esclareceu que as  autoridades sanitárias locais têm controlada a situação da Covid-19 na província, que não regista casos da doença há mais de 30 dias e anunciou terem sido recuperados os 17 casos positivos diagnosticados no município, que se encontra sob cerca sanitária desde o dia nove de Julho de 2020.

A responsável referiu que a medida de manutenção da cerca sanitária para o município sede do Cuanza Norte resultou de uma decisão de nível central.

Indicou a realização de 1.700 testes rápidos da Covid-19, durante o mês de Julho último, dos quais 104 expressaram a probabilidade dos implicados terem entrado em contacto com o vírus da Covid-19 (casos reactivos ao teste rápido), 67 mostraram que já ganharam imunidade (IGG), 26 manifestaram que ainda têm o vírus no organismo (IGM) e 11 indicaram estarem na fase de transição entre a infecção activa e a imunidade (IGG+IGM).

Após 30 dias de confinamento, a província de Luanda e o município do Cazengo (sede do Cuanza Norte) viram prorrogadas as cercas sanitárias a que estavam submetidas para mais 30 dias, de 10 de Agosto a oito (8) de Setembro do ano em curso.

Leia também
  • 10/08/2020 18:47:18

    Covid-19: JMPLA realiza campanha de sensibilização nos mercados

    Menongue - Uma campanha de sensibilização nos principais mercados informais do município de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, sobre os cuidados a observar para se evitar o contágio com a Covid19 teve início hoje, segunda-feira, e sem data de termo, numa iniciativa do Secretariado Municipal da JMPLA.

  • 10/08/2020 17:42:06

    Governador pede dinâmica aos novos gestores

    Luena - O governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, pediu nesta segunda - feira, no Luena, aos novos directores de gabinete e chefes de departamento provinciais que tenham como foco do seu trabalho a melhoria da prestação de serviços aos cidadãos.

  • 10/08/2020 13:39:05

    Covid-19: Angola já vive novo Estado de Calamidade Pública

    Luanda - Vencidos os 76 dias iniciais da Situação de Calamidade Pública que os angolanos vivem desde as 00h00 de 26 de Maio, por força da Covid-19, que assola o país há cerca de seis meses, Angola iniciou, nesta segunda-feira (10), o prolongamento desse novo Estado Social.