Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

02 Novembro de 2020 | 12h34 - Actualizado em 03 Novembro de 2020 | 11h23

Cemitérios de Luanda sem movimento no Dia dos Finados

Luanda - Numa altura em que o mundo assinala o Dia dos Finados, 2 de Novembro, os cemitérios da província de Luanda registaram, na manhã desta segunda-feira, falta de movimento e reduzida afluência de pessoas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Cemitério de Luanda sem movimento no Dia dos Finados (arquivo)

Foto: clemente dos santos

Na quarta-feira (28), o Governo da Província de Luanda informou, em comunicado, a suspensão de funerais, romarias aos cemitérios e actividades religiosas, para evitar a propagação da Covid-19.

O GPL justifica que a medida visa reter e controlar a transmissão da Covid-19, assim como preservar a vida das pessoas que habitualmente se deslocam aos cemitérios para homenagear os seus entes queridos.

Actualmente, o país soma 11.035 casos confirmados de Covid-19, com 286 óbitos, 4.929 recuperados e 5.829 activos, sendo a província de Luanda o epicentro da pandemia em Angola.

Apesar da suspensão das actividades relacionadas com o Dia dos Finados, incluindo funerais, romarias aos cemitérios e actividades religiosas de massa ou similares, alguns cidadãos se dirigiram a estes locais, mas sem sucesso.

Em entrevista à Angop, a cidadã Paula Fernandes, que perdeu a mãe no ano passado, afirmou que não sabia do comunicado do GPL e fica triste por encontrar as instalações encerradas.

“Faz um ano, desde que enterrámos a nossa mãe aqui no cemitério da Santa Ana. A campa deve estar suja e eu gostaria de limpar e ver o seu estado, por isso não concordo com a medida”, desabafou.

 A equipa de reportagem seguiu ao Alto das Cruzes, onde um dos funcionários informou que está encerrado desde ontem, dia em que muitos familiares tentaram aceder às instalações, mas sem sucesso.

Com o propósito de limpar a campa e ver o seu estado, entre outras práticas habituais, estavam dois cidadãos, mesmo sabendo do comunicado do GPL, mas regressaram sem materializar a intenção.

Para além de estarem encerrados e registar um ambiente calmo, agentes da Polícia Nacional estavam distribuídos nos vários cemitérios da capital do país, para evitar a violação da medida.

Sobre o Dia dos Finados

O Dia dos Fiéis Defuntos, Dia dos Finados, uma efeméride com origens religiosas, mais especificamente à cristã católica, é comemorado em diferentes partes do planeta.

Em Angola, o dia 02 de Novembro é feriado nacional e tornou-se tradição as famílias homenagearem os seus entes falecidos, com rezas, limpezas e deposição de flores sobre campas.

Para cumprir com o ritual, muitas famílias afluem aos cemitérios, onde são celebradas missas em memória aos defuntos.

A data é celebrada com outras actividades em homenagem aos mortos. “Os vivos rezam pelos cristãos que estão no purgatório, estado no pós-vida, onde as almas são purificadas antes de irem ao céu”, assim postula a religião.

Segundo fontes religiosas, o acto de rezar pelos mortos é praticado desde o século I, porém foi apenas no século XI que os Papas João XVIII, Silvestre II e Leão IX instruíram os fiéis a dedicarem ao menos um dia anualmente, para lembrar e rezar pelas almas daqueles que já partiram.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 29/10/2020 14:36:13

    Universidades devem fomentar empreendedorismo

    Luanda - As instituições de ensino superior foram hoje, em Luanda, chamadas a fomentar projectos que motivam os estudantes a empreender e contribuir no plano nacional de diversificação da economia.

  • 29/10/2020 10:51:26

    Líder juvenil apela ao diálogo permanente

    Luanda - O secretário executivo do Conselho Municipal da Juventude de Viana (CMJV), Leonel Morais, apelou aos jovens a pautarem pelo diálogo permanente, no sentido de se encontrar uma solução conjunta que dignifica a classe.

  • 27/10/2020 11:05:34

    Destruídas construções anárquicas em Viana

    Luanda - Trinta e oito lojas, 12 residências inacabadas e 15 alicerces, localizados no terreno adjacente à Centralidade do Zango 5 e perímetro do futuro Aeroporto Internacional de Luanda, foram destruídos nesta segunda-feira pela Administração Municipal de Viana.