Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

24 Outubro de 2019 | 17h23 - Actualizado em 24 Outubro de 2019 | 17h19

Aberto Fórum das Imprensas Oficiais de Língua Portuguesa

Luanda - O décimo quarto Fórum das Imprensas Oficiais de Língua Portuguesa que visa concertar ideias, colher experiências e trocar informações entre os seus membros, para melhoria do funcionamento das instituições, teve inicio hoje (quinta-feira), em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lando Sebastião Teta PCA da Imprensa Nacional

Foto: Lino Guimarães

Lando Sebastião Teta PCA da Imprensa Nacional

Foto: Lino Guimarães

Com o término previsto para a próxima sexta-feira (25), os participantes de Angola, Brasil, Portugal, Cabo Verde e Moçambique, vão abordar questões relacionadas com a " Evolução Recente e Perspectiva da Imprensa Nacional - E.P " e " O Diário da República no Contexto das Autarquias ".

A " Modernização do Diário Oficial da União " (Brasil), " O Boletim Oficial - do Passado ao Futuro " (Cabo Verde), " INM - 10 Anos como Empresa Pública " (Moçambique), " Autarquias Locais/ELI " ( Portugal), entre outras abordagens, constam do programa do evento.

Em declarações à imprensa, o presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional - E.P, Lando Sebastião Teta, precisou que Angola actualmente está entre as três melhores instituições da comunidade, onde destacam-se Portugal, Brasil e Cabo Verde.

Segundo ele, o país está a trilhar o seu caminho do ponto de vista tecnológico, para melhorar a edição, publicação do Diário da República (DR) que no futuro estará mais modernizado e disponível aos utentes em on-line de forma gratuita.

Precisou que actualmente os cidadãos têm acesso ao DR de forma física (em papel) e através de uma plataforma digital de pesquisa.

Na abertura do evento, a secretária do Conselho de Ministros, Ana Maria da Silva e Silva, augurou que o evento contribua para o desenvolvimento da Imprensa Nacional, nos domínios da concepção, produção, comercialização e na distribuição dos documentos oficiais do governo.

Por seu turno, o presidente da Imprensa Nacional - Casa da Moeda de Portugal, Gonçalo Caseiro, disse que o Diário português actualmente é elaborado com base na linguagem jurídica e termos claros que facilitam a compreensão do cidadão, que também tem acesso através do seu telemóvel das mudanças que se registam na legislação.

Já o presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional de Moçambique - E.P, Arlindo Marques, considerou a mesma de estável, visto que aproximadamente dois meses o Boletim Oficial do país, está a chegar de forma digital ao cidadão, o que os permite de forma rápida terem acesso às informações.

O fórum das Imprensas Oficiais de Língua Portuguesa é anual e nele são analisadas e debatidas as tendências e as melhores práticas em matéria de disponibilização de conteúdos legislativos, jurisprudenciais e doutrinais.

O Fórum Permanente das Entidades de Imprensa Oficial dos Países de Língua Portuguesa é um órgão de concertação e cooperação entre os estados membros.

A XIII edição do fórum decorreu de 15 a 17 de Novembro na capital moçambicana, Maputo.

Leia também
  • 24/10/2019 18:18:24

    Minjud promete recuperar residências invadidas no Zango4

    Luanda - O Ministério da Juventude e Desporto (Minjud) promete recuperar, em breve, as vinte residências da instituição invadidas e ocupadas no Zango4, no município de Viana, em Luanda, por estranhos.

  • 22/10/2019 19:05:31

    Administração do Tala-Hadi recupera postes de iluminação pública

    Luanda - A administração do distrito urbano do Tala-Hadi, no município do Cazenga, está a recuperar os postes de iluminação pública no bairro Agostinho Neto, Ruas da Fiaco e 12ª esquadra da Polícia Nacional.

  • 22/10/2019 16:46:08

    Moradores da Zona Verde pedem posto de registo civil

    Luanda - Os moradores da Zona Verde, distrito de Cabolongo, município de Belas, solicitam que seja instalado um posto de registo civil na circunscrição para permitir, de forma excepcional, o registo de crianças cujos pais se encontram desprovidos de documentos.