Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

19 Setembro de 2019 | 16h51 - Actualizado em 19 Setembro de 2019 | 18h31

Bombeiros formam quatro mil nadadores salvadores até 2022

Luanda - Pelo menos quatro mil nadadores salvadores do projecto Praias Seguras de Angola ( PSA) serão formandos pelo Serviço Nacional de Protecção Civil (SNPCB), até o ano de 2022.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Projecto praias seguras (Arquivo)

Foto: Pedro do Parente

Estes efectivos foram selecionados de outras especialidades do SNPCB e serão distribuídos pelas praias marítimas e fluviais a nível do país.

Para a presente época balnear, 2019/20, a ser aberta oficialmente no próximo sábado ( 21), na praia do Jango veleiro, no distrito da Ingombota, em Luanda, o PSA conta com 620 novos nadadores  salvadores, totalizando mil e 200 .

Ainda assim regista-se um déficit de cerca de 600 efectivos para fiscalizar as 700 praias marítimas e fluviais angolanas.

Estes dados foram fornecidos hoje (Quinta-feira) à Angop, pelo chefe da área de socorros a náufragos da direcção de Resgate e Salvamento do SNPCB, Wilson Baptista.

A presente época balnear decorre sob o lema  “ Praias mais seguras e inclusivas ”, e o programa inscreve uma marcha a ser realizada no percurso Largo da Amizade Angola Cuba, ex-baleizão até a praia do Jango Veleiro, em memória as vítimas de afogamento nas praias.

De acordo com o oficial bombeiro, para presente época o PSA pretende  reforçar o patrulhar nas praias, numa acção conjunta com as Capitanias dos Portos e Instituto Marítimo Portuário de Angola, com a finalidade de reduzir os afogamentos .

Vão contar com meios náuticos, principalmente embarcações de resgate e salvamento, viaturas de patrulhamento e outros meios de auxilio.

Em Luanda, as praias proibidas são a do Ponto Final, Chicala, parte sul do Jango veleiro e Boavista (Ingombota), Areia Branca, Morro dos Veados, Museu da Escravatura e algumas dos Kms ( Belas), Rua 11, Nicha, Pôr do Sol (Talatona) Boca do Rio e Cefopescas (Cacuaco).

Estão autorizadas para os banhistas, as praias da Língua, Jembas, Cepa, Rocha das Mangueiras e Mussulo Centro, Neyuka, dos Generais, parte do Pôr-do-sol e Praia Amélia (Talatona), Jango Veleiro, Marinha de Guerra, Tamariz,  parte norte do Jango veleiro, Rotunda da Floresta (Ingombota) e Vila sede (Cacuaco), Ramiros e algumas dos KMs (Belas).

Em Angola a época balnear inicia a 15 de Agosto e termina a 15 de Maio. 

Na ultima época balnear foram registados 526 afogamentos, na sua maioria em praias,  80 das quais em Luanda, 70 em Benguela e 60 no Huambo e as restantes em rios e lagos.

A costa angolana tem uma extensão de mil e 800 quilômetros.

Leia também
  • 19/09/2019 17:06:39

    Confirmada fuga do traficante Advogado Pablo

    Luanda - Os Serviços Penitenciários, afectos ao Ministério do Interior (Minint), confirmaram hoje (quinta-feira), a fuga do narcotraficante Higino Duarte Regalo, também conhecido por "Advogado Pablo".

  • 19/09/2019 16:20:49

    Polícia deve adoptar métodos de fiscalização nas EN - Especialista

    Luanda - A Polícia Nacional deve adoptar outros métodos de fiscalização, no sentido de inibir determinados crimes, com o fim dos postos de controle nas estradas nacionais, disse o especialista Eugénio da Conceição.

  • 18/09/2019 17:11:27

    Cazenga com novo mercado para mais de oito mil pessoas

    Luanda - Um espaço para a comercialização de produtos diversos denominado " Mercado dos Combustíveis", com capacidade para albergar mais de oito mil pessoas, entra em funcionamento este mês, no município do Cazenga, em Luanda.