Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

29 Outubro de 2019 | 16h15 - Actualizado em 29 Outubro de 2019 | 18h33

Ministra destaca vantagens dos indicadores múltiplos de saúde

Luanda - O Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde (IIMS 2020) será uma fonte importante para aferir os dados de saúde das famílias de Angola, considerou esta terça-feira, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta

Foto: Pedro Parente

A governante, que falava depois do acto de lançamento IIMS2020, disse que o inquérito fornecerá informações necessárias sobre a fertilidade, o planeamento familiar, mortalidade, nutrição e a utilização dos serviços de saúde.

Referiu que a sua importância é ainda maior se se considerar que o uso dos instrumentos uniformes de pesquisa permite comparações internacionais sobre estatísticas nacionais detalhadas do estado e cuidados de saúde.

Sílvia Lutucuta salientou que o IIMS 2015/2016 proporcionou informação que serviu de base para avaliar os indicadores do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, a reforma do sector da Saúde, bem como a monitorização do Plano de Desenvolvimento Sanitário.

Deste modo, acrescentou, facilitou ainda que o país obtivesse, pela primeira vez, indicadores para o VIH/Sida e uma base de dados nacional de homens e mulheres.

Sílvia Lutucuta acrescentou que ajudou a  concluir que a prevalência nacional se mantinha em dois por centos e a se fazer uma avaliação dos determinantes e do desempenho do sistema de saúde.

Considerou ser de estrema importância para avaliar o estado e assistência de saúde da população, sendo que ajudam a implementar projectos, delinear políticas e acções para resolver os compromissos internacionais assumidos pelo país, bem como a usar melhor os recursos financeiros e a agenda 2016/2030.

O inquérito, cujos resultados serão divulgados dentro de nove meses, visa actualizar os indicadores demográficos e de saúde, como fecundidade, comportamentos sexuais, principais indicadores de mortalidade (materna e infanto-juvenil), a prevalência do VIH/SIDA, anemia nas crianças e nutrição.

O IIMS 2020 dará resultados que poderão definir a esperança de vida, actualizando a que está em vigor e outras informações de carácter demográfico e social.

A implementação do inquérito contará com a parceria do Banco Mundial, através do Projecto de Fortalecimento do Sistema de Saúde (PFSS), e da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), que vão  disponibilizar quatro milhões e 900 mil dólares americanos e um milhão (USD) e 600 mil USD, respectivamente.

Contará ainda com as parcerias do Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) e Fundo das Nações Unidas para População (FNUAP) que disponibilizarão 250 mil dólares americanos e 150 mil USD,  respectivamente, bem como o apoio tecnológico da UNITEL na cedência de tablets, telefones e acesso à internet.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 29/10/2019 16:04:43

    Lançado Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde 2020

    Luanda - O segundo Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde (IIMS 2020), para actualizar os indicadores demográficos e de saúde do país 2015-2016, foi lançado esta terça-feira, em Luanda, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em colaboração com o Ministério da Saúde.

  • 15/10/2019 13:42:17

    Banco Mundial dispõe de USD 110 milhões para a saúde

    Luanda - O Banco Mundial (BM) tem disponíveis 110 milhões de dólares norte-americanos para ajudar os projectos de saúde de Angola, anunciou, nesta terça-feira, em Luanda, a sua representante em Angola, Cármen Carpio.

  • 15/10/2019 12:56:32

    Luanda prevê vacinar dois milhões de crianças contra a pólio

    Luanda - Dois milhões de crianças menores de cinco anos de idade serão vacinadas contra a poliomielite a 18, 19 e 20 de Outubro, numa acção denominada campanha de resposta ao surto, na província de Luanda.