Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

14 Novembro de 2019 | 13h44 - Actualizado em 14 Novembro de 2019 | 17h17

Vice-decano defende maior valorização dos médicos veterinários

Huambo - O vice-decano para os assuntos Académico da Faculdade de Medicina Veterinária (FMV) da Universidade José Eduardo dos Santos, José Manuel Moras Cordeiro, defendeu esta quinta-feira, no Huambo, uma maior valorização dos médicos veterinários, enquanto garantes indispensáveis da segurança e saúde pública.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Jornadas Científicas da faculdade de Medicina Veterinária

Foto: Júlio Vilinga

Vice-decano da faculdade de Medicina Veterinária, Moras Cordeiro

Foto: Júlio Vilinga

Ao intervir no workshop sobre “ Um só mundo uma só saúde”, no quadro das 10.ª jornadas  científicas desta instituição académica, referiu que estes profissionais não têm merecido o devido respeito da sociedade e das autoridades, em particular, daí a necessidade urgente de se reverter a situação, para o bem da saúde pública em Angola.

No acto, testemunhado pela governadora da província do Huambo, Joana Lina, o vice-decano informou, também, que as zoonoses são doenças que afectam tanto os animais, como os humanos, e são um grande perigo para a saúde das pessoas, embora o animal seja o único portador.

 “Os veterinários ainda não são valorizados como tal”, declarou José Moras Cordeiro, realçando a importância destes profissionais, que têm a responsabilidade de promover e preservar a saúde dos animais.

Segundo o académico, algumas zoonoses apresentam risco apenas para os animais e outras para os humanos, ao passo que também existe uma espécie desta doença capaz de colocar em risco a vida dos dois seres, ao mesmo tempo. Por isso, exigiu maior cuidado para evitar a transmissão.

Transmissão e Prevenção  

A transmissão das zoonoses, esclareceu, pode acontecer de várias formas. Os cães e os gatos transmitem as zoonoses por meio das fezes, patas, pelos, saliva e urina, enquanto as outras espécies desta doença são transmitidas pela picada do mosquito.

Em relação à prevenção dessas doenças, esclareceu que deve ser feita diariamente. As enfermidades transmitidas pelos cães e gatos exigem, em primeira instância, a lavagem das mãos, após o contacto com o animal infectado.

Acrescentou que o animal deve ser assistido, de forma periódica, pelo médico veterinário.

O evento, no qual participam docentes e discentes da referida Universidade, abrange as províncias do Huambo (sede da Reitoria), Bié e Moxico. Faz parte da estratégia mundial da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Saúde Animal (OIE), para a promoção da saúde pública e bem-estar das comunidades.

Durante o evento, foram abordados temas sobre “Fragmentação Ambiental”, “Zoonoses um problema de Saúde Pública”, “Renitências aos Antibióticos” e “Conservação do Património silvo-agroalimentar”.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 26/10/2019 17:40:57

    Conferência recomenda divulgação dos métodos de prevenção do cancro

    Huambo - Os participantes na I Conferência província sobre o Cancro, na cidade do Huambo, província com o mesmo nome, recomendaram hoje, sábado, o reforço das campanhas de divulgação sobre os métodos de prevenção e diagnóstico precoce das doenças cancerosas.

  • 25/10/2019 12:07:30

    Doentes com cancro recusam transferências para IACC

    Huambo - Muitos doentes com cancro, residentes na província do Huambo, se recusam a ser transferidos para tratamento no Instituto Angolano de Controlo do Cancro (IACC), em Luanda, alegando questões de logística e de acomodação dos acompanhantes.

  • 24/10/2019 20:40:20

    Huambo terá centro regional de oncologia

    Huambo - A província do Huambo terá, em 2020, um centro regional de oncologia, para melhorar a assistência aos pacientes e garantir o diagnóstico e o tratamento em quimioterapia, informou hoje, quinta-feira, a directora local do Gabinete de Saúde, Jovita André.