Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

10 Agosto de 2020 | 14h37 - Actualizado em 10 Agosto de 2020 | 17h08

Ministério lamenta morte de Waldemar Bastos

Luanda - O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA) manifestou, nesta segunda-feira, consternação pela morte do músico angolano Waldemar Bastos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Waldemar Bastos morreu, em Lisboa (Portugal), vítima de doença

Foto: Henri Celso

Em mensagem de condolências a que a Angop teve acesso, o MCTA exterioriza o sentimento de perda de um artista que ao longo dos mais de 40 anos de carreira levou o país ao mundo, divulgado a história, a cultura e as tradições de Angola.

Com o mesmo sentimento, manifestou-se a coordenação do Angola Music Awards (AMA), que destaca as qualidades de Waldemar Bastos.

Reagindo ao infortúnio, a actriz Raquel da Lomba, na sua página no Faceboock, destaca o artista como dono de uma voz sem igual e com letras melódicas fantásticas como: “A velha Chica”.

“Deixando a nossa cultura cada vez mais pobre. Paz a sua alma, descanse em paz na glória do senhor”, escreveu.

Para a actriz, calou-se para sempre, mais deixa um legado muito forte aos artistas.

A responsável da produtora Step Model, Karina Barbosa, aponta Waldemar Bastos como um dos maiores tesouros nacionais, uma das mais preciosas jóias da cultura musical angolana.

“(...) 2020 está a ser um ano de muitas e grandes perdas (...). Que sejamos gratos pela obra e pelo legado deixados (...) e que sejamos gratos por cada dia que acordamos com saúde, força para trabalhar, um tecto para nos abrigar, um prato de comida e o amor dos que nos são queridos por perto”, frisou.

(Por dentro)

Waldemar dos Santos Alonso de Almeida Bastos, conhecido como Waldemar Bastos, nasceu em M'Banza Kongo, capital da província do Zaire, a 4 de Janeiro de 1954.

Começou a cantar em idade muito precoce, utilizando instrumentos do seu pai. Após a independência, em 1975, rumou para Portugal.

Em mais de 40 anos de carreira, foi distinguido com um Diploma de Membro Fundador da União dos Artistas e Compositores (UNAC-SA) e com Prémio Award, em 1999, pela World Music.

Em 2018, foi distinguido com o Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de música.

Discografia

1983: Estamos Juntos (EMI Records Ltd) 989: Angola Minha Namorada (EMI Portugal) 1992: Pitanga Madura (EMI Portugal) 1997: Pretaluz [blacklight] (Luaka Bop) 2004: Renascence (World Connection) 2008: Love Is Blindness (2008) 2012: Classics of my soul (2012)

Assuntos Angola  

Leia também
  • 10/08/2020 14:15:45

    Angola chora Waldemar Bastos

    Luanda - Angola "acordou", esta segunda-feira, com a triste notícia da morte de Waldemar Bastos, por doença, facto que a sociedade considera "duro golpe" à cultura.

  • 10/08/2020 13:11:05

    Família de Waldemar Bastos pede privacidade

    Luanda - A família do músico angolano Waldemar Bastos reconfirmou, há instantes, a morte do artista, em Portugal, vítima de doença, e pediu privacidade nesse momento de luto.

  • 10/08/2020 13:02:55

    Patrícia Faria tranquiliza fãs

    Luanda - A cantora angolana Patrícia Faria está bem de saúde, apesar da queda repentina que sofreu, neste domingo, durante a actuação das Gingas, no espaço "Live no Kubico".