Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

06 Agosto de 2020 | 19h01 - Actualizado em 06 Agosto de 2020 | 19h00

Académico defende desburocratização para atracção de turistas

Mbanza Kongo - O docente universitário Mpanzo Daniel, defendeu esta quinta-feira, a necessidade de as autoridades migratórias angolanas serem mais flexíveis na concessão de vistos para os estrangeiros interessados em visitar a cidade de Mbanza Kongo (Zaire) elevada a Património Mundial da Humanidade em 2017.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Kulumbimbi, antiga sé catedral

Foto: Pedro Moniz Vidal

Em entrevista à ANGOP, à margem de um encontro que abordou, entre outros temas, “Divulgação do património material e imaterial, no âmbito local, nacional e internacional”, promovido pelo Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, o académico frisou que a desburocratização dos serviços ajudaria alavancar o centro histórico de Mbanza Kongo em termos de arrecadação de receitas.

Segundo disse, o Governo deve adoptar uma política diplomática sustentável antevendo o período pós pandemia para relançar o turismo cultural na antiga capital do reino do Kongo.

Reiterou que a facilitação na concessão de vistos de viagens e a atribuição de salvo-conduto a cidadãos dos países vizinhos que outrora integravam o antigo reino do Kongo despertaria mais interesse de pesquisadores científicos de se deslocarem a Mbanza Kongo para se inteirar da sua realidade histórica.

Sugeriu ao Comité de Gestão Participativa do Património Mundial a promoverem acções de capacitação e formação dos jovens em matérias relacionadas com a história do reino do Kongo para que estes sirvam de guias turísticos aos visitantes.

Por seu turno, o sociólogo e docente universitário, Zolana Avelino, advogou a contínua valorização dos bens materiais e imateriais por parte dos habitantes desta região do território nacional, para que as gerações vindouras se revejam neles.

Abordado pela Angop, no final deste evento, reprovou o comportamento de alguns citadinos que se deixam influenciar por culturas do ocidente em detrimento da sua realidade sócio-cultural.

“Embora estamos na era da globalização, não devemos imitar tudo que vemos e ouvimos. Cada país e cada região tem a sua cultura que identifica um determinado povo”, sublinhou.

O Centro Histórico de Mbanza Kongo ganhou o estatuto de Património Mundial, a 08 de Julho de 2017, fruto da inclusão na lista de bens e sítios culturais, protegidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Assuntos Cultura   Província » Zaire  

Leia também
  • 05/08/2020 22:55:12

    Covid-19: Promotores de eventos reúnem-se em vídeo-conferência

    Luanda - Impossibilitados de organizar eventos culturais de massas, devido a covid-19 que assola o país, desde Março, os profissionais desse segmento de actividade iniciam, nesta quinta-feira (dia 6), uma série de vídeo-conferências, para encontrarem soluções para o auto-sustento.

  • 01/08/2020 17:24:58

    Magazine "Mwana Afrika-Oficina Cultural" em tv brasileira

    Luanda - O magazine "Mwana Afrika-Oficina Cultural", exibido na Televisão Pública de Angola (TPA), começou a ser igualmente transmitido, desde 25 de Julho último, no canal televisivo Trace Brasil com o fim de elevar o saber da cultura africana aos telespectadores deste país sul-americano.

  • 18/07/2020 17:55:16

    Lopito Feijóo lança obra em Portugal

    Luanda - O escritor angolano Lopito Feijóo lançou, hoje, sábado, em Lisboa, Portugal, a sua mais recente obra literária intitulada "Desejos & Doutrinárias Marintimidades", uma homenagem a mulher africana pela sua beleza e possuidora de um grande poder amoroso.