Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

14 Março de 2020 | 20h42 - Actualizado em 14 Março de 2020 | 20h41

Gingas "despacham" 50 por cento dos ingressos do show no CCB

Luanda - Mil, quinhentos e treze ingressos para o show "Gingas, o Reencontro", a ter lugar no dia 28 deste mês, no Centro de Conferências de Belas (CCB), em Luanda, foram comercializados neste sábado durante uma sessão pública no Parque da Independência.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Gingas do Maculusso

Foto: Henri Celso

Para o efeito, a organização colocou à venda 500 VIP, no valor de 12 mil kwanzas, 1.500 bilhetes da área normal a 8 mil kwanzas e mil para a área superior a 6 mil kwanzas.

De acordo com Figueira Ginga, coordenador geral do concerto, que avançou a informação à ANGOP, os 500 ingressos da área VIP, vendidos no valor de 12 mil kwanzas, cada, esgotaram neste sábado.

Figueira Ginga  adiantou que a sessão deste sábado serviu, acima de tudo, para as integrantes do grupo interagirem com os fãs, frisando ter ultrapassado as expectativas.

O também integrante do projecto manifestou-se satisfeito pela adesão dos fãs pelo "reencontro" das Gingas do Maculusso!

Depois desta sessão, frisou, os ingressos que restaram serão colocados à venda nas casas habituais, não descartando, no entanto, a realização de mais uma sessão idêntica.

Com o projecto Gingas Reencontro, Gersy Pegado, Daniela Miranda (Paula), Patrícia Faria, Josina Stella, Celma Miguel, Maria João, Kizua Gourgel e Figueira Ginga voltam a juntar-se, três anos depois das comemorações dos 25 anos de existência do grupo.

As Gingas do Maculusso, que nasceram do projecto Avilupa Kwimbila, sob responsabilidade de Rosa Roque, fizeram parte de uma lista de artistas e grupos musicais angolanos chamados com frequência para animar e actuar em festividades.

O grupo começou o seu percurso em 1983, num dos programas infantis da Rádio Nacional de Angola, sob o comando da jornalista Amélia Mendes.

Tem no seu repertório os discos "Mbanza Luanda", "Malanje-Natureza e Ritmos", "Xiyami" e "Muenhu", e dezenas de canções que estouraram nas rádios e nas pistas de dança de todo o país, como “Kizomba”, “Mbanza Luanda” e “Canta Não Chora”.

O grupo gravou igualmente outros temas marcantes, como “Xyame”, “Filhas de África”, “Panguila”, “Kimbange”, “Missosso”, “A Mangonha”, entre outras.

Em 2009, o grupo registou o primeiro momento de ruptura, com a saída da vocalista Patrícia Faria, que optou pela carreira a solo. Mais tarde, saíram Paula, Josina e, por último, Maria João, rompendo o ciclo de sucessos iniciado em 1983.

Apesar da ruptura, os integrantes do grupo participaram de alguns eventos juntos, com destaque para o show alusivo ao seu 25º aniversário.

Assuntos Angola  

Leia também