Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

24 Janeiro de 2020 | 17h00 - Actualizado em 24 Janeiro de 2020 | 17h00

Cultura preserva valor excepcional de Mbanza Kongo

Mbanza Kongo - O Ministério da Cultura e seus parceiros estão empenhados em manter a integridade e autenticidade do acervo do centro histórico de Mbanza Kongo, província do Zaire, inscrito na lista do Património Mundial da Unesco em 2017.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Museu dos Reis do Kongo

Foto: Angop(Arquivo)

Essa afirmação foi feita hoje, sexta-feira, à Angop, na cidade de Mbanza Kongo, pelo director nacional dos Museus do Ministério da Cultura, Ziva Domingos, tendo frisado que esta estratégia tem o objectivo de evitar que os bens históricos percam o seu valor universal e excepcional.

Desta forma, ressaltou, evita-se também o perigo de o centro histórico de Mbanza Kongo ser relegado à lista de incumpridores do património.

“A dinâmica pretendida é para se evitar que entremos na lista vermelha do Comité do Património Mundial da Unesco”, enfatizou.

Defendeu a necessidade de se manter intacto o valor universal e excepcional dos bens culturais que levaram a inscrição de Mbanza Kongo à lista do Património Mundial.

Lembrou que uma das medidas executadas para se concretizar esse projecto  foi a assinatura de  protocolo de cooperação, em Outubro de 2019, entre o Ministério da Cultura com a Embaixada da França em Angola e a petrolífera TOTAL.

No quadro deste acordo, destacou, foram abertas duas linhas de financiamento, no valor inicial de 300 mil euros, para reforçar a estratégia do programa de preservação destes bens culturais.

Ziva Domingos, que chefiou uma equipa composta por técnicos do Ministério da Cultura, da Embaixada de França em Angola e da petrolífera TOTAL, trabalhou durante três dias na província do Zaire.

Mbanza Kongo, a actual capital da província do Zaire, foi o centro político e administrativo do antigo Reino do Kongo, fundado no século XIII e cuja influência abarcava, além da zona norte de Angola, os actuais territórios da República Democrática do Congo (RDC), República do Congo e o do Gabão.

O centro histórico de Mbanza Kongo, inscrito na lista do Património Cultural da Unesco, ocupa uma área de 89,29 hectares, ao passo que a zona tampão estende-se numa área de 622, 16 hectares.

Leia também
  • 23/01/2020 18:28:29

    Cultura investe no restauro de vestígios históricos

    Mbanza Kongo - Trezentos mil euros é o valor a ser aplicado, este ano, pelo Ministério da Cultura (Mincult) em trabalhos de conservação e restauração de alguns vestígios do centro histórico de Mbanza Kongo, província do Zaire.

  • 16/01/2020 01:37:15

    Administradora de Mbanza Kongo acredita no fomento do turismo cultural

    Mbanza Kongo - A apresentação nesta quarta-feira da proposta do regulamento e o respectivo plano urbanístico do centro histórico de Mbanza Kongo, província do Zaire, vai contribuir no fomento do turismo cultural, afirmou a administradora municipal, Nzuzi Makiese.

  • 15/01/2020 19:50:26

    Executivo cumpre recomendações da Unesco

    Mbanza Kongo - O Executivo está empenhado no cumprimento das recomendações da Unesco em relação ao centro histórico da cidade de Mbanza Kongo, elevada a património mundial, a 8 de Julho de 2017.