Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

17 Setembro de 2019 | 15h38 - Actualizado em 18 Setembro de 2019 | 14h59

Ministra considera bienal plataforma de consolidação da paz

Luanda - A ministra da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, considerou, nesta terça-feira, em Luanda, a Bienal de Luanda como uma plataforma para desenvolver e consolidar uma cultura de paz e de não-violência.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Maria da Piedade de Jesus, ministra da Cultura (arquivo)

Foto: Gaspar dos Santos

Num artigo a respeito do evento, a decorrer na capital angolana, de 18 a 22 deste mês, a governante refere que a bienal  desencadeia um movimento pan-africano que promove a diversidade cultural e a unidade africana.

“Traduz-se ainda numa oportunidade para mostrar ao mundo a imagem de uma Angola nova e suas potencialidades.Trata-se de um certame que assenta em dois eixos: a cultura de paz e a aproximação dos povos pela cultura, tendo ainda como foco a juventude, as mulheres e as crianças”, adianta Maria da Piedade de Jesus.  

Salienta que a bienal visa, entre outros aspectos, a criação de um movimento africano que possa disseminar a importância da cultura de paz, tendo em conta o desenvolvimento e afirmação dos países africanos em vários domínios, particularmente na defesa dos direitos humanos e das minorias, assim como o combate à corrupção.  

Para a ministra, a realização em Angola dessa actividade prova a vontade política do governo em estabelecer uma cooperação cada vez mais estreita com a Unesco, com vista a promoção de uma verdadeira cultura de paz em África, e representa o reconhecimento do exemplo do país na consolidação da paz e da reconciliação nacional.

A Aliança de Parceiros para uma Cultura de Paz em África faz parte da implementação da Agenda 2030, através da realização dos seus 17 objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).  

Dezasseis países foram convidados para participar no evento, entre os quais Egipto, Marrocos, Etiópia, Quénia, Rwanda, Mali, Nigéria, Cabo Verde, República do Congo, República Democrática do Congo, Namíbia, África do Sul, Brasil e Itália.  

Além de manifestações artísticas e culturais de representantes desses países, a bienal reunirá governantes, membros da sociedade civil, do sector privado, da comunidade artística e científica, de instituições e organizações internacionais.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 18/09/2019 10:49:30

    Ministra da Cultura apela à união dos africanos

    Luanda - A ministra da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, defendeu, nesta quarta-feira, em Luanda, a necessidade da conjugação de esforços e de vontades para o desenvolvimento sustentável do continente africano.

  • 17/09/2019 20:23:40

    Bienal de Luanda começa quarta-feira

    Luanda - A Bienal de Luanda - Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz começa quarta-feira, na capital do país. A cerimónia de abertura decorre no Centro de Convenções de Talatona.

  • 17/09/2019 07:37:20

    UNESCO aponta Bienal de Luanda como reflexo da paz

    Luanda - A directora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, afirmou, nesta terça-feira, que o primeiro Fórum Pan-Africano para a Cultura da Paz reflecte a vivacidade e a intensidade da cooperação entre a União Africana (UA) e a UNESCO na procura e conquista da paz no continente africano.