Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

22 Maio de 2020 | 15h16 - Actualizado em 22 Maio de 2020 | 15h17

Avião com uma centena de pessoas despenha-se no Paquistão

Carachi - Um avião da companhia Pakistan International Airlines (PIA) com uma centena de pessoas a bordo despenhou-se hoje em Carachi, sul do Paquistão, anunciou a autoridade da aviação paquistanesa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Paquistão

Foto: Tarcísio Vilela

Imagens transmitidas pela televisão pública do país mostram que o aparelho despenhou-se num bairro residencial em Carachi, a cidade mais populosa do Paquistão.

"O avião despenhou-se em Carachi. Estamos a tentar confirmar o número de passageiros, mas à partida serão 99 passageiros e oito membros da tripulação", disse à AFP Abdul Sattar Khokhar, porta-voz da autoridade da aviação do Paquistão.

O Airbus A320 teria 107 pessoas a bordo, de acordo com agência Reuters, 99 passageiros e 8 tripulantes.

Ainda está a ser apurado o número de vítimas que responsáveis da autoridade de aviação civil do Paquistão referiram que existem pelo menos dois sobreviventes. Previamente, o presidente do município de Carachi tinha revelado não existirem sobreviventes, apesar de as televisões locais terem exibido imagens de um homem numa maca e referirem que tinha sobrevivido ao desastre.

O voo tinha descolado de Lahore, a segunda maior cidade do país, e pretendia aterrar no aeroporto de Carachi. Diversas testemunhas referiram que o Airbus A320 terá tentado aterrar duas ou três vezes antes de se despenhar.

"As últimas palavras do piloto foram a informar que havia um problema técnico e na aproximação final disseram-lhe que tinha as duas pistas disponíveis. Mas o piloto indicou que queria dar a volta", disse o CEO da PIA, Arshad Malik, numa mensagem de vídeo divulgada após o acidente."É um acidente muito trágico", lamentou Malik.

O piloto terá pedido ajuda à torre de controlo, explicando na segunda tentativa de aterragem que tinha perdido os dois motores.

O exército paquistanês disse que as tropas paramilitares chegaram rapidamente ao local para prestar socorro e tentar resgatar os tripulantes. Fontes revelaram à Al Jazeera que há várias casas e carros em chamas. O presidente da Câmara de Carachi, Wasim Akhtar, avança que há pelo menos seis casas que ficaram destruídas.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, disse numa publicação no Twitter estar "chocado e triste com o acidente" e deixou a promessa de que irá instituir uma "investigação imediata".

O acidente ocorre poucos dias depois de o país ter retomado os voos comerciais após terem sido interrompidos na sequência da pandemia de Covid-19.

O pior acidente de viação nos últimos anos no Paquistão ocorreu em 2010. Um Airbus 321 da empresa privada Airblue, voando de Carachi para Islamabad, caiu nas colinas pouco antes de aterrar na capital, matando as 152 pessoas a bordo.

Assuntos Acidentes  

Leia também