Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

25 Março de 2020 | 09h23 - Actualizado em 25 Março de 2020 | 09h35

Covid-19: Republicanos, democratas e Casa Branca acordam plano de 1,85 mil milhões de euros

Washington - O chefe da maioria republicana no Senado dos EUA anunciou esta quarta-feira um acordo com os democratas e a Casa Branca de dois mil milhões de dólares para relançar a primeira economia mundial, atingida pela pandemia da covid-19, noticiou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Logotipo do Senado dos EUA

Foto: Divulgação

EUA: Vista frontal do Edifício da Casa Branca

Foto: Divulgação

O plano histórico de 1,85 mil millhões de euros terá ainda de ser aprovado pela Câmara dos Representantes, cuja maioria é democrata, antes de ser promulgado pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Após dias de intensas discussões, o Senado chegou a um acordo entre os dois partidos (democrata e republicano) sobre um plano histórico (...). Aprovaremos este texto ainda hoje", afirmou o senador republicano Mitch McConnell.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18.000.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos.

Os países mais afectados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 2.696 mortos em 39.673 infecções, o Irão, com 1.934 mortes num total de 24.811 casos, a França, com 1.100 mortes (22.300 casos), e os Estados Unidos, com cerca de 600 mortes (mais de 50.000 casos).

O continente africano registou 58 mortes devido ao novo coronavírus, aproximando-se dos 2.000 casos em 45 países e territórios, segundo as estatísticas mais recentes.

Vários países adoptaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Assuntos Doença  

Leia também