Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

09 Outubro de 2019 | 15h25 - Actualizado em 09 Outubro de 2019 | 17h49

Irão poderia ter construído bomba nuclear, mas não o fez - líder supremo

Teerao - O Irão poderia ter criado uma bomba nuclear, mas não o fez, declarou o líder supremo iraniano, Ali Khamenei.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Irão

Foto: LUANDA

O líder supremo da república islâmica declarou que o seu país escolheu trilhar o caminho do átomo pacífico.

"Embora pudéssemos ter ido nessa direcção, entendemos que o uso dessa arma é estritamente proibido e por isso que não temos motivos para investir em criação e armazenamento desse tipo de armas", disse Khamenei citado no seu site.

Os países ocidentais vem pressionando o Irão com objectivo de impedir que o país construa um bomba nuclear. O governo iraniano, no entanto, enfatizou repetidas vezes não ter planos e que o seu uso do átomo é estritamente pacífico.

Em Julho de 2015, o Irão e seis mediadores internacionais - Rússia, Estados Unidos, Reino Unido, China, França e Alemanha - assinaram o Plano de Acção Conjunto Global (JCPOA), que estabeleceu uma série de limitações ao programa nuclear iraniano de modo a excluir uma possível dimensão militar da pesquisa, em troca do levantamento de sanções internacionais.

Em Maio de 2018, os EUA quebraram o acordo e voltaram a impor sanções contra o Irão, alegando que o país ainda estaria a desenvolver armas nucleares.

Um ano após a retirada dos Estados Unidos do JCPOA, o Irão começou a reduzir gradualmente o cumprimento dos seus compromissos nucleares, alegando falta de iniciatica de outros signatários para combater as restrições dos EUA.

Assuntos Internacional   Nuclear  

Leia também