Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

11 Julho de 2019 | 18h53 - Actualizado em 11 Julho de 2019 | 18h53

ONU lança investigação sobre mortes na guerra às drogas nas Filipinas

Nova Iorque - O Conselho dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) votou nesta quinta-feira (11) para organizar uma investigação sobre milhares de assassinatos na chamada "guerra às drogas" do presidente filipino Rodrigo Duterte, uma medida que demorou para ser tomada, segundo activistas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da ONU

Foto: Divulgação

O governo de Duterte diz que cerca de 6.600 pessoas foram mortas pela Polícia em tiroteios com suspeitos de traficar drogas desde que o presidente foi eleito em 2016. Activistas dizem que o número de mortos é de pelo menos 27 mil.

Uma resolução, liderada pela Islândia, foi adoptada no fórum em Genebra por uma votação de 18 países a favor e 14 contra, incluindo a China, com 15 abstenções, incluindo o Japão.

"Apresentamos um texto equilibrado com um pedido muito modesto — simplesmente solicitando à alta comissária que prepare um relatório para discussão até Junho do ano que vem", disse o embaixador da Islândia, Harald Aspelund. A Islândia juntou-se ao Conselho de 47 membros no ano passado depois que os Estados Unidos saíram. 

A delegação das Filipinas fez lobby contra a resolução, que pede uma investigação sobre as mortes às autoridades nacionais e à Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, um relatório dentro de um ano. 

O embaixador das Filipinas, Evan Garcia, tomou a palavra novamente após a votação para ler uma declaração do Ministério das Relações Exteriores de Manila.

"A tentação é forte para se afastar de tudo isso, com merecido desprezo pela minoria de países que têm a menor posição moral para levantar as suas falsas questões para o descrédito do Conselho dos Direitos Humanos", disse. "Mas as Filipinas continuam fiéis à causa dos direitos humanos".

Duterte, questionado por repórteres em Manila se permitirá o acesso de oficiais da ONU ao país, respondeu: "Deixe-os declararem o seu propósito e eu vou revisá-los".

Assuntos Droga  

Leia também
  • 02/07/2019 08:34:18

    Filho de Joe Biden fala sobre dependência às drogas

    Washington - Hunter, filho do ex-vice-presidente dos Estados Unidos e pré-candidato democrata Joe Biden, falou sobre os seus problemas com as drogas e o álcool em entrevista publicada na segunda-feira pela revista New Yorker, noticiou a AFP.

  • 27/06/2019 11:01:10

    ONU aponta Brasil como maior mercado de cocaína na América do Sul

    Nova Iorque - O Brasil é o maior mercado de cocaína na América do Sul, de acordo com um relatório global apresentado na quarta-feira pela agência das Nações Unidas para as Drogas e Crime (UNODC), noticiou hoje a Lusa.

  • 07/05/2019 19:37:32

    ACNUR pede protecção imediata para 1.600 indígenas da Colômbia

    Bogotá - O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) pediu nesta terça-feira protecção "imediata" para mais de 1.600 indígenas que foram deslocados, ou estão confinados, pelos combates entre grupos armados no sudoeste da Colômbia.