Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

23 Outubro de 2020 | 17h23 - Actualizado em 23 Outubro de 2020 | 17h23

ISCED-Huíla certificado pela Google

Lubango - O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) da Huíla foi certificado pela Google, através de uma secção que apoia o desenvolvimento da educação no mundo, denominada " Google Education".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

ISCED do Lubango

Foto: Morais Silva

A certificação surge em função do cumprimento das orientações previstas no Decreto Executivo n.º 10/2020 de 20 de Setembro, referente à retomada das actividades lectivas em Instituições de Ensino Superior que, no seu Artigo 2º, orienta os procedimentos excepcionais para a aprovação da inclusão da modalidade de ensino semi-presencial como complemento ao presencial.

Com esta licença, do tipo G-Suite, o ISCED-Huíla passa a disponibilizar serviços como correios electrónicos institucionais para professores, estudantes, pessoal administrativo, entre outros players, assim como a abertura de salas de aula virtuais, serviços de comunicação síncrona e assíncrona.

O quadro de aulas partilhado, espaço ilimitado de armazenamento de documentos, podcasts, chats e reuniões virtuais, espaço de cowork e colaboração entre estudante-professor e vice-versa, documentos partilhados, folhas de cálculos, apresentações, são dentre outros serviços que a certificação reserva.

Trata-se de um conjunto de softwares que a Google dá às instituições que certifica, funcionando como um selo de qualidade para desenvolver educação, principalmente on-line, sem pagar, usando a ferramenta deles.

A certificação, cujo processo demorou seis meses, chegou ao instituto há três semanas, mas só esta semana foi revelada no site da instituição de ensino, conforme o seu director-adjunto para área Científica,Valter Chissingui, em declarações à Angop hoje, sexta-feira, no Lubango.   

O gestor afirmou que depois da licença, o instituto deu formações aos departamentos e agora começa a capacitar os docentes para trabalharem com o sistema. Os estudantes já estão inscritos na plataforma e podem assistir as aulas de qualquer lugar, bastando ter conexão à internet.

“Embora nem sempre todos tenham acesso a internet, a Google dá-nos a possibilidade de gravar, sendo que os professores podem gravar as aulas e depois mandar para os alunos. Estes estudantes devem comparecer ao departamento para buscar os discos gravados com as aulas e assim ter acesso ao material", declarou.

Explicou que a Google Education, para as grandes instituições, custa, por cada aluno, 48 dólares, nos países desenvolvidos, e 24 dólares em países em vias de desenvolvimento.

"No ISCED, se pagássemos 24 dólares por aluno teríamos um custo de  quase 125 mil dólares, mas como passamos nas etapas todas, conseguimos reunir todos os requisitos, como ter um website, a oferta de cursos direccionada para o desenvolvimento da educação, ser uma organização sem fins lucrativos", continuou

O ISCED-Huíla tem matriculados, no presente ano lectivo, mais de seis mil estudantes nos seus 14 cursos, ministrados por 117 professores.

Leia também
  • 19/10/2020 11:32:28

    ISCED-Huíla instala complexo de investigação científica e tecnologia

    Lubango - O Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) da Huíla iniciou, este ano, trabalhos para instalar um complexo para a investigação científica e tecnologia, que poderá entrar em funcionamento já em 2021.

  • 13/10/2020 08:51:32

    Belgas querem cooperação na investigação científica

    Lubango - O Reino da Bélgica pretende, a partir de 2021, estabelecer um acordo de cooperação com o Governo de Angola, que visa promover e desenvolver projectos de investigação científica.

  • 09/10/2020 16:11:39

    Ministério cria mecanismos para potenciar investigação científica

    Lubango - O executivo angolano está a criar mecanismos que visam potenciar projectos de desenvolvimento da ciência e tecnologia nas instituições do ensino superior públicas e privadas, por meio de agências de financiamentos internas e externas, informou hoje, no Lubango, província da Huíla, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria Sambo.