Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

01 Novembro de 2018 | 16h22 - Actualizado em 01 Novembro de 2018 | 16h21

Ensino Superior reformula estruturas de regiões académicas

Luanda - O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação vai, nos próximos tempos, proceder a reformulação das regiões académicas, passando pela reestruturação e fusão de determinadas instituições de ensino superior.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Maria do Rosário Sambo - Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (arquivo)

Foto: Henri Celso

O anúncio foi feito hoje, quinta-feira, à imprensa, em Luanda, pela ministra do Ensino Superior, Ciência Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, no final de uma visita de trabalho ao Instituto Superior de Ciências da Comunicação (ISUCIC), localizado na cidade do Kilamba, em Luanda.

Explicou que esse processo de fusão e reestruturação de determinadas instituições de ensino superior tem o objectivo de rentabilizar os poucos recursos existentes no sector, para serem usados na melhoria das infra-estruturas existentes e na capacitação dos recursos humanos.

Lembrou que o ISUCIC lançou, recentemente, os primeiros 19 licenciados, de um grupo de 33 estudantes, tendo considerado a cifra baixa.

“Em função do bom resultado feito em termos do investimento sente-se que a eficiência formativa é baixa”, ressaltou.   

Justificou o fraco aproveitamento de estudantes de algumas instituições do ensino superior devido a carência de docentes, já que em média existe um docente para 54 alunos.

Apontou ainda a débil preparação académica de base de determinados alunos como outro dos factores que concorre para o fraco desempenho de estudantes no ensino superior.

Para inverter o quadro, a governante disse as soluções passam por uma gestão rigorosa e concentrada de recursos, evitar a dispersão, apostar no campo da investigação científica e reorganizar alguns cursos.

Por sua vez, o secretário de Estado da Comunicação Social, Celso Malavoloneke, manifestou a sua insatisfação com a pouca oferta do mercado de trabalho para os técnicos superiores do ramo das ciências da comunicação, como o Jornalismo, Assessoria de Imprensa, Publicidade, entre outras áreas. Segundo o responsável, a necessidade de fazer com que os cidadãos usufruam dos seus direitos da informação (informarem e serem informados) é ainda pequena, mas o Ministério da Comunicação Social está alargar o espectro comunicacional, com a criação da imprensa regional.

O Ministério da Comunicação Social, frisou, está empenhado em promover maiores aberturas e facilitar o processo de criação de empresas privadas de comunicação, como estações de rádio e televisão, bem como jornais.

Assuntos Ensino Superior  

Leia também
  • 27/01/2019 22:07:16

    JMPLA prepara jovens para ingresso ao ensino superior

    Uíge - Seiscentos e 34 jovens que pretendem ingressar no ensino superior este ano terminaram sábado, na cidade do Uíge, um curso preparatório e de orientação escolar gratuito, promovido pelo secretariado provincial da JMPLA.

  • 27/01/2019 04:33:09

    JMPLA encerra ciclo preparatório e de orientação escolar gratuíto

    Cuito - Mais de quinhentos jovens candidatos ao ingresso no ensino superior no município do Cuito, Bié, encerraram sábado a quinta edição do ciclo de preparatório e orientação escolares, promovido pela Organização Juvenil do MPLA.

  • 23/01/2019 00:27:47

    Instituto Superior Privado com 810 novas vagas

    Cuito - O Instituto Superior Privado do Bié tem disponíveis, para o presente ano académico, 810 novas vagas, nas diversas especialidades, menos 200 em relação ao período anterior, anunciou terça-feira o director da instituição, Fernando Chitumba.

  • 21/01/2019 16:25:53

    UNM estabelece protocolos com associações empresariais

    Lubango - Dois acordos de cooperação destinados a contribuir a promoção de conhecimentos e elevar o perfil de saída de estudantes foi rubricado nesta segunda-feira, no Lubango, entre a Universidade Mandume Ya Ndemufayo (UNM) e a Associação Agro-Pecuária, Comercial e Industrial da Huíla (AAPCIL) e a Integração e Desenvolvimento de Empresas (UniOne).