Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

19 Setembro de 2020 | 18h43 - Actualizado em 19 Setembro de 2020 | 20h57

TC confirma auditoria à gestão do BPC

Luanda - O Tribunal de Contas (TC) admitiu, este sábado, a realização de auditoria à gestão do Banco de Poupança e Crédito (BPC), mas negou que o inquérito já tenha conclusões.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à ANGOP, o consultor de comunicação e imagem desta instituição judiciária, Gonçalo Leitão, explicou que a auditoria está "em fase de contraditório".

O TC reagia às notícias postas a circular nas redes sociais, que dão conta da intimação de 12 ex-integrantes de Conselhos de Administração do BPC, para devolverem, ao Estado, viaturas compradas com fundos públicos.

De acordo com um suposto relatório do TC, destacado nestas notícias, "estima-se que os gestores terão gasto cerca de 510 milhões de kwanzas na aquisição de viaturas de marca Lexus LX 570 Sport, Ford Ranger Wildtrack e Toyota Land Cruiser, em apenas dois anos".

Nos relatos, refere-se que, no momento do abate dos meios, estes teriam passado "a valer apenas 132 milhões de kwanzas", isto é, quatro vezes menos que o valor inicial da compra.

Com isto, estima-se que, em dois anos, estes antigos gestores "causaram ao BPC um prejuízo na ordem de 378 milhões de kwanzas".

O consultor Gonçalo Leitão sublinha que foi realizada a auditoria, mas, por forma a evitar juízos de valor, sem que para tal a câmara competente tenha aprovado e fixado o seu texto, o TC declina-se de toda e qualquer responsabilidade das notícias postas a circular.

O BPC viu os seus activos a deteriorarem-se nos últimos sete anos, com prejuízos acumulados, até Dezembro de 2019, de Akz 404,7 mil milhões.

Em fase de reestruturação e recapitalização, o banco público, cujo accionista é o Estado, foi obrigado a encerrar, numa primeira fase, 53 postos de atendimento, o que causou o despedimento de 156 trabalhadores, dos mil e 600 previstos, em todo o país.

Assuntos Banco  

Leia também
  • 12/09/2020 10:31:56

    IFC defende crédito de acordo às necessidades de Angola

    Luanda - O representante da International Finance Corporation (IFC), Hector Gomez, defendeu esta sexta-feira a criação de soluções privadas que permitam ter um sistema que forneça o crédito e os produtos adequados às necessidades actuais e futuras de Angola.

  • 08/09/2020 12:10:52

    São Vicente pede suspensão de funções no Standard Bank

    Luanda - O Standard Bank de Angola, S.A (SBA) anunciou nesta segunda-feira, em comunicado de imprensa, que o empresário Carlos São Vicente solicitou a suspensão imediata das suas funções de administrador não executivo da instituição, para salvaguardar a reputação e imagem do Banco.

  • 07/09/2020 21:30:19

    BAI devolve valores de comissões cobrados indevidamente

    Luanda - O Banco Angolano de Investimentos (BAI) prometeu devolver a partir de hoje a totalidade dos valores debitados indevidamente, no final de semana passado e domingo, nas contas dos clientes em moeda estrangeira, movimento relacionado à cobrança de comissões de manutenção, imposto de selo e imposto sobre valor acrescentado.