Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Julho de 2020 | 18h37 - Actualizado em 22 Julho de 2020 | 10h45

Aumenta a captura do pescado nos rios da Huíla

Lubango - Dezasseis mil e 640 quilogramas de peixe diverso foram capturados na província da Huíla, durante o segundo trimestre do ano em curso, mil e 118 quilogramas a mais que em igual período de 2019, informou hoje (terça-feira), no Lubango, o chefe do departamento provincial de Pescas e Aquicultura, José Maria Candungo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A pesca fluvial

Foto: Clemente dos Santos

Trata-se de espécies como a quimaia (5.486 kg), bagre (3.725 kg), sardinha (2.267 kg), peixe-cão (1.734 kg), peixe-tigre (1.573 kg), vimbululu (715 kg), taínha (621 kg), vimiamia (342 kg) e banda (177 kg).

De acordo com o responsável, o pescado foi capturado nos rios dos municípios da Matala, Humpata, Quipungo, Chicomba, Jamba, Caluquembe e Cuvango, uma produção destinada maioritariamente para o consumo familiar e algumas vezes o excedente é posto à seca e comercializado.

José Candungo defendeu a necessidade da construção de complexos de conservação para os pescadores artesanais criarem uma base sustentável de comércio do pescado, bem como equipamentos de captura, para incentivar o aumento da produção.

Disse que o pescado artesanal é feito por via da secagem pela falta de meios de conservação, em que uns acabam por vender em poucas quantidades o seu excedente para a cidade do Lubango e Matala, locais com maiores volumes de negócio.

Declarou que os pescadores deparam-se igualmente com dificuldades em equipamentos de captura, como redes, bóias e canoas, entre outros, pois alguns têm recorrido à República da Namíbia para a aquisição de parte dos meios, outros têm fabricado de forma artesanal, mas são inadequados para fazer uma pesca regular.

Indicou que nos planos traçados pelo departamento os complexos funcionariam como entrepostos para que os pescadores criem uma base sustentável de comércio, proposta que deve ser encaminhada ao ministério para possível financiamento.

A título de exemplo apontou que um poderia ser instalado na Matala, município atravessado pelo rio Cunene, por isso uma das maiores bases do pescado, enquadrando os municípios do Cuvango, Jamba e Chicomba, outros dois no Lubango e na Humpata.

O departamento controla perto de 840 pescadores artesanais, divididos em 16 associações, e pescadores individuais, sem formação afim e que usam técnicas rudimentares para exercer a actividade.

Entre os rios que atravessam a província da Huíla, destacam-se o Cunene, Cubango, Catumbela, Caculuvar, Mbole, Kutato dos Ganguelas, Calonga, Qué, Cuando, Kolui, Kalonga, Cusse, Calai, Chipumpunhino, Cutembo e Cuvangu.

Assuntos Pesca   Província » Huíla  

Leia também
  • 20/07/2020 19:14:09

    Agentes para recenseamento de empresas iniciam formação

    Malanje - Agentes de campo que trabalharão no processo de Recenseamento de Empresa e Estabelecimentos (REMPE) de nove províncias do país iniciaram, esta segunda-feira, uma formação sob a egíde do Instituto Nacional de Estatística (INE), em Malanje e na Huíla.

  • 18/07/2020 10:56:54

    Huíla aposta no relançamento do perímetro irrigado das Gangelas

    Lubango - O governo provincial da Huíla estuda um novo modelo para relançar a produção no perímetro irrigado da Gangelas, no município da Chibia, com mil e 200 hectares.

  • 17/07/2020 12:10:27

    Cuvango ensaia políticas para retirar da pobreza mais de 30 mil famílias

    Cuvango - Administração municipal do Cavango, na Huíla, está a distribuir gado de pequeno porte para criação e de tracção para a agricultura, assim como sementes de cereais, com objectivo de tirar da linha de pobreza extrema pelo menos 30 mil famílias, nos próximos cinco anos.