Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Maio de 2019 | 14h04 - Actualizado em 22 Maio de 2019 | 14h11

Produção nacional assegura cesta básica da defesa

Caála - A cesta básica das Forças Armadas Angolana (FAA) e da Polícia Nacional vai ser, brevemente, assegurada por bens produzidos no país, informou hoje na cidade da Caála (Huambo), a técnica da Direcção Nacional de Economia e Competitividade, Luzia Santana Pedro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Para o efeito, o Ministério da Economia e Planeamento está a intermediar o processo de comercialização dos produtos nacionais com abertura, em todas as províncias, de um mercado justo para às famílias camponesas e cooperativas agrícolas, no quadro da política de redução das importações e de valorização da produção local.

A especialista prestou este esclarecimento num encontro com as associações e cooperativas agrícolas, que serviu para definir e esclarecer o programa de divulgação do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC) e dos mecanismos de compras públicas, por parte dos órgãos de defesa e segurança aos produtores nacionais inscritos no portal de divulgação (www.ppn.com.ao).

Informou que o departamento ministerial está a realizar um périplo em todas as regiões do país, para abordar com os camponeses o novo processo de aquisição de cesta básica para as FAA e a Polícia Nacional, além de estabelecer contactos com as empresas nacionais para que possam adquirir os produtos agro-pecuários nacionais, com vista a alagar actividade comercial no país.

No encontro, também foi a abordado o sistema de compra dos produtos locais de origens animal, por parte dos Órgãos de Defesa e Segurança de Angola, visando a valorização da força de trabalho local e estimular a actividade comercial doméstica, de modo a se promover o desenvolvimento económico-social.

Neste capítulo, a responsável referiu que o Ministério da Economia e Planeamento definiu 54 tipologias de produtos para a composição da cesta básica, sendo que o primeiro lote deverá ser entregue em Setembro deste ano, daí a necessidade das associações e cooperativas agrícolas estarem devidamente organizadas e possuírem a documentação exigida para a concretização do projecto.

Os pequenos produtores do município da Caála foram instados a aumentar a produção agro-pecuária para responder com satisfação os pedidos, assim como a redução paulatina dos produtos importados.

Por sua vez, o administrador do município da Caála, Francisco Kata, enalteceu a iniciativa do Governo em compor a cesta básica dos órgãos de defesa e segurança com a produção nacional, que, segundo ele, vai exigir das famílias camponeses uma produção de qualidade e em quantidade, para uma participação mais activa na cadeia produtiva do país.

O sector da Agricultura e Desenvolvimento Rural no município da Caála controla 169 associações camponesas e 113 cooperativas agrícolas, distribuídas nas comunas da Calenga, Catata, Cuima e na sede municipal, situada a 23 quilómetros da cidade do Huambo.

Leia também
  • 21/05/2019 09:15:05

    Crédito malparado atinge proporções alarmantes

    Luanda - O crédito malparado atinge, no mercado angolano, proporções alarmantes, muito por conta da anarquia que se registava na hora da solicitação e concessão de empréstimos, até Setembro de 2017, altura em que entrou em funções o actual Governo.

  • 20/05/2019 21:20:11

    Angola intensifica contactos de parcerias no domínio da aquicultura

    Portugal (Do enviado especial) -A ministra angolana das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, efectuou no domingo (19), uma visita de trabalho à Estação de Piscicultura de Olhão, cerca de trezentos quilómetros de Lisboa, no âmbito da pesquisa de parcerias tecnológicas e científicas, no domínio da aquicultura.

  • 20/05/2019 11:42:52

    Barril de Brent abre em alta

    Londres - O preço do barril de petróleo Brent, para entrega em Julho, abriu hoje em alta no mercado de futuros de Londres, a valer 73,11 dólares, mais 1,24% do que no fecho na sessão anterior.