Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Maio de 2019 | 18h16 - Actualizado em 20 Maio de 2019 | 18h16

Bengo aposta no relançamento do sector industrial

Caxito - O governo da província do Bengo vai transformar a “Região do Triângulo”, área que compreende os municípios dos Dembos, Bula Atumba, Pango Aluquém e Nanbuangongo, numa verdadeira área industrial, à semelhança do Pólo Industrial de Viana, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Com  uma unidade fabril  de material de construção civil  e electricidade já instalada e a funcionar em pleno nas Mabubas,  município do Dande, o sector está estudar e preparar modelos para infra-estruturar as áreas, para garantir condições aos empresários que vão investir nos referidos pólos industriais.

O  objectivo  é  tornar essa região numa área industrial de referência, com unidades fabris ligadas  aos  materiais de construção civil e grandes  maquinarias, segundo o director provincial do Bengo  do  Comércio, Indústria e Recursos Minerais, Manuel Fernando, que falava hoje à Angop.

Trata-se de um trabalho que está avançado e executado pela direcção da indústria, sector privado, gabinete de infra-estruturas e serviços técnicos do governo da província.

Estes estão a trabalhar em áreas pré-definidas na infra-estruturação dos serviços mínimos,  de modo a facilitar a actividade dos industriais.

Para esta iniciativa, segundo  o responsável,  existem já algumas propostas em avaliação, pois neste projecto o sector quer  na região investidores com grande capacidade  ou seja  com  investimento seguro que lhe permita instalar a curto ou médio prazo a fábrica requerida.

Chamado de “elefante grande adormecido” em termos de produção  do palmar, borracha, café, rosas de porcelana, citrinos e outros  produtos,  que podem ser transformados na província, a falta de electrificação da zona constitui até ao momento  um dos  principais empecilhos à instalação de unidades fabris.

Para inverter o quadro,  um conjunto de acções estão a ser  desenvolvidas  entre o governo da província  e o Ministério da Energia e Águas  no sentido  de instalar a rede eléctrica na região.

Ao radiografar o sector industrial na província,  informou  que, a  par desta região, pode-se  encontrar  no Bengo  uma área catalogada  chamada  “Pólo Industrial”  no município do Dande,  onde estão localizados  os pólos do Paranhos  e de Lembeca.

São áreas que ainda não mereceram o tratamento que se  exige  em termos de instalação de pólos,  por serem regiões relativamente acidentadas,  e também devido ao facto da província  geograficamente ser acidentado e irregular do ponto de vista dos solos.

Por esta razão, a instalação de indústrias nesta área exige alguns requisitos  que devem ser estritamente cumpridos.

Com cerca de dois mil e 500 hectares, o  pólo do Paranhos que já conhece  alguma infra-estruturação, está a ser preparado para a instalação de indústrias de materiais de construção civil e já está a receber alguns industriais.

Já  o de  Lembeca,  com 573 hectares,  preparado para instalação de indústrias agro-alimentares,  não mereceu qualquer infra-estruturação,  devido à situação dos solos irregulares, pelo que os especialistas  do sector sugerem a localização de um outro espaço.

No  Bengo,   o sector industrial controla 107 unidades  industriais, das  quais 72 em funcionamento  e 36  paralisadas devido  à situação económica e financeira que retraiu o ambiente de negócios.

Em  termos  de cadastro, o município do Dande  com 88 por cento de unidades é o maior parque  industrial da província e  também o mais desenvolvido.  Possui   94 unidades,  sendo 36 de materiais de construção , 12 fábricas diversas, 29 padarias, cinco pequenas moageiras,  duas fábricas de ração animal, cinco serrações  e duas siderurgias.

O  município do Ambriz  possui  três  unidades  fabris,  sendo uma  de material de construção, uma padaria e fábricas de diversos,  o Bula Atumba  tem  três unidades,  uma de material de construção e duas padarias, nos  Dembos  há uma padaria, uma pequena moageira  e uma serração,  o Pango Aluquém  tem  apenas uma padaria e  em  Nanbuangongo duas serrações.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também
  • 14/05/2019 16:11:01

    Trabalhadores da Novagrolider voltam ao trabalho

    Caxito - Os trabalhadores da empresa Novagrolider, que funcionam no perímetro irrigado de Caxito, retornaram ao trabalho hoje, um dia depois de observarem uma greve geral.

  • 14/05/2019 15:48:16

    Empresa Caxito Rega vai colher mais de 300 mil toneladas de produtos

    Caxito - A empresa Caxito Rega, gestora do perímetro irrigado de Caxito, prevê colher, este ano, mais de 300 mil toneladas de produtos diversos, contra 247 mil e 118 toneladas de 2018, devido ao aumento das áreas de produção.

  • 13/05/2019 14:24:04

    Trabalhadores da Novagrolider em greve

    Caxito - Trabalhadores da empresa Novagrolider, que funcionam no perímetro Irrigado de Caxito, paralisaram hoje as suas actividades, exigindo da entidade patronal um aumento do salário mínimo de 16 para 30 mil Kwanzas.