Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

19 Novembro de 2019 | 14h46 - Actualizado em 19 Novembro de 2019 | 14h46

Bocoio ganha central híbrida para reforço do fornecimento de energia

Bocoio - Uma central híbrida com capacidade para gerar cinco megawatts foi inaugurada hoje, terça-feira, no município do Bocoio, 105 quilómetros a nordeste da cidade de Benguela, pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro de Energia e Águas, João Baptista Borges

Foto: David Dias

A construção da referida central, que teve a duração de um ano, orçou aos cofres do Estado 19 milhões e 600 mil dólares norte americanos, enquadra-se no programa de geração de energia com fontes renováveis em áreas isoladas e vai beneficiar numa primeira fase 12 mil habitantes, dos 70 mil previstos.

A nova central, que comporta uma área térmica com quatro geradores de 750 kilowatts cada e um sistema solar (fotovoltaico) de dois kw, sistema de bombeamento e reservatórios de combustíveis, encontra-se em ensaios há alguns meses, estando a beneficiar já residências e a iluminação pública.

Essa central vem reforçar a capacidade de produção no município, que conta com grupos geradores de capacidade reduzida.

Na ocasião, o ministro disse à população que o seu sector vai proceder a ligações gratuitas, mas que cada cidadão tem a obrigação de pagar a energia consumida para gerar mais receitas e permitir investir em projectos idênticos em outras regiões.

A Angop soube que a central híbrida do Bocoio poderá fornecer energia à comuna do Monte-Belo, potencialmente agrícola (tida como a maior fornecedora do ananás ao nível do país), que se afigura como zona privilegiada no quadro do Plano de Desenvolvimento Provincial 2017/2022, e pelo facto de estar em curso a construção de uma fábrica de transformação de concentrados de frutos.

O Bocoio é uma vila com extensão de 5. 612 quilómetros quadrados, possui 154.446 habitantes e limita-se a norte com os municípios do Sumbe e do Cassongue, a Este com o Balombo, a sul com Lobito, Catumbela e Benguela. Compõe-se das comunas do Bocoio (tchissandji), Chila, Monte Belo, Passe e Cubal do Lumbo.

Na província de Benguela decorre o processo de instalação do sistema de transporte do aproveitamento hidroeléctrico de Lomaun para a sede municipal do Cubal, com cerca de 42 quilómetros, que poderá abastecer os municípios do Cubal, Ganda e Caimbambo.

O sector energético da província tem sido uma das apostas do governo provincial dada a sua valência para o desenvolvimento, sendo que desde 24 de Maio último o litoral é abastecido através da interligação com o sistema Norte (Cambambe-Laúca), gerando cerca de 100 megawatts, o que tem possibilitado poupanças nas empresas e melhorias no abastecimento domiciliar.

Leia também
  • 17/11/2019 08:11:44

    Leonor Carrinho inicia produção de farinha de trigo em Benguela

    Lobito - As operações de uma fábrica com capacidade de transformar duas mil toneladas de trigo em farinha por dia, tendo em vista a produção de pão, massas alimentícias e biscoitos, arrancaram nesta sexta-feira, no parque industrial do grupo Leonor Carrinho e Filhos Lda, que prevê gerar até mil postos de trabalho em Benguela, soube-se hoje.

  • 13/11/2019 18:13:45

    AGT e empresários falam sobre vantagens de aplicativo para liquidação de impostos

    Lobito - As vantagens da implementação do aplicativo “Front Office”, com vista a facilitar a liquidação de impostos em todo o país, dominaram as discussões, nesta quarta-feira, no município do Lobito, em Benguela, num encontro entre a Administração Geral Tributária (AGT) e operadores económicos.

  • 08/11/2019 19:53:14

    Cooperativa agrícola "Ussossi" alerta para custo elevado dos fertilizantes

    Catumbela - A líder da cooperativa agrícola Ussossi, localizada no município da Catumbela, Maria Jumbica, alertou hoje, sexta-feira, as autoridades para fiscalizarem os empresários que comercializam fertilizantes, pois, os elevados preços praticados actualmente podem comprometer a campanha agrícola 2019/20.