Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

09 Abril de 2020 | 22h23 - Actualizado em 10 Abril de 2020 | 07h12

Futebol mundial com novas regras em Junho

Luanda - A partir de Junho o lance em que um jogador tocar na bola com a parte superior do braço deixa de ser infracção, sendo esta uma das alterações divulgadas pela International Football Association Board (IFAB), órgão da FIFA que regula as leis do futebol.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Futebol mundial terá novas regras em Junho

Foto: Pedro Parente

Dito de outro modo, os lances deste género, dentro da área, não serão mais considerados penáltis, de acordo com as orientações que entram em vigor obrigatoriamente a partir de dia 1 de Junho deste ano.

Para determinar claramente a infracção de mão, estabelece-se o limite do braço no ponto inferior da axila, num comunicado onde se explica que o toque de mão involuntário numa jogada de ataque só deve ser assinalado caso origine golo ou uma ocasião manifesta de golo.

Tal recomendação contrária a prorrogativa anterior, em que árbitro marcava falta em qualquer toque da bola na mão, na fase ofensiva das jogadas.

Outra mudança diz respeito às cobranças de grandes penalidades. Refere-se que a irregularidade de um guarda-redes no acto da cobrança do castigo máximo (adiantar-se antes de o penálti ser cobrado) só deve ser punida caso a acção influencie directamente o resultado final.

Agora, os cartões amarelos mostrados durante os desafios não contam num cenário de desempate por grandes penalidades, e se um futebolista for admoestado durante o jogo e depois na disputa por penáltis, deverá ser castigado com dois cartões amarelos, mas não com expulsão.

O documento da IFAB contempla também indicações a nível do vídeoárbitro (VAR). Estipula que sempre que um lance seja susceptível de várias interpretações, "o árbitro deve rever a jogada através do monitor à beira do campo".

Caso o árbitro permita a cobrança de uma falta rapidamente ou der lei da vantagem após uma falta que interfira numa jogada clara de ataque, não deve ser mostrado o cartão amarelo.

Os atletas que não respeitarem os quatro metros de distância obrigatória num lance de bola parada devem ser punidos com cartão amarelo.

O IFIB orienta ainda que se o guarda-redes marcar um pontapé de baliza ou uma falta para um companheiro e este devolver com o peito ou a cabeça, o lance deve ser repetido.

Outras mudanças nas regras do futebol:

Mão na bola: O árbitro deve considerar mão na bola sempre que esta embate num dos membros superiores e se dirige para a baliza, mesmo que o desvio não tenha sido intencional.

Será também considerado mão na bola sempre que um jogador marque um golo após dominar o esférico com a mão/braço ou aumente a volumetria do corpo com ajuda dos braços/mão ou estes estejam numa posição acima dos ombros.

Será igualmente considerada mão na bola sempre que um atleta ganhar a sua posse após esta bater-lhe na mão ou braço e, na sequência, marcar ou criar uma situação de golo.

Não é mão na bola: Quando um jogador remata/passa a bola e esta embate num adversário que se encontre perto do raio de acção; quando um jogador está a cair e a bola embate no braço/mão que está a apoiar a queda e quando o braço/mão do jogador se encontra encostado ao corpo.

Penáltis: O guarda-redes não se pode mexer antes de a bola partir (não pode tocar na rede, na barra ou nos postes). Quando a bola parte da marca de grande penalidade, o guarda-redes tem de estar em contacto com a linha de baliza.

Livres: Na marcação de um livre, os atacantes não podem ficar no raio de um metro da barreira, quando esta é formada por três ou mais elementos. Se os jogadores estiverem neste espaço quando a bola é reposta em jogo será marcado um livre indirecto contra a equipa que ataca.  

Se o árbitro estiver prestes a admoestar um jogador com um cartão (amarelo ou vermelho) mas a equipa que sofreu a falta decidir bater rapidamente o livre e criar uma situação de golo iminente, o árbitro pode adiar a mostragem do cartão até à paragem seguinte.

Celebrações: O jogador é advertido com cartão amarelo se a celebração for ilegal (tirar a camisola, festejar nas grades, saltar as barreiras de publicidade), mesmo que o lance seja anulado, após revisão do vídeo-árbitro.

Substituições: O atleta substituído é obrigado a abandonar o campo na linha lateral mais próxima onde estiver, quando o árbitro autorizar a substituição.

Pontapé de baliza: A bola já não tem que sair da grande área para poder ser tocada por um jogador de campo no pontapé de baliza.

Pontapé de saída no início do jogo: Quem ganha o sorteio (moeda ao ar) passa a poder escolher entre dar início ao jogo ou escolher o lado para onde quer começar a atacar (até agora só podiam escolher o campo).

Advertências: Os agentes desportivos com lugar no campo (elementos das equipas médica e técnica) são admoestados com cartões amarelos ou vermelhos pelo árbitro em caso de conduta imprópria. Caso o árbitro não consiga identificar uma pessoa, será o treinador principal a receber o cartão.

Pausas durante o jogo: Podem existir pausas para refrescar ou para hidratar, sempre que necessário, para garantir a segurança dos jogadores. As mesmas têm de ter um máximo de três minutos para refrescar e máximo de um minuto para refrescar.

No entanto, devido à Covid - 19 que abala o mundo, estas novas regras podem ser aplicadas em próximas edições, no caso de provas por começar ou adiadas.

Assuntos Futebol  

Leia também
  • 10/04/2020 00:55:51

    Fim prematuro do Girabola só em consenso - FAF

    Luanda - A Federação Angolana de Futebol (FAF) esclarece que o fim prematuro do Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão "Girabola2019/2020" apenas seria possível após discussão e consenso com os clubes, os principais actores da competição.

  • 07/04/2020 15:17:14

    Mantorras herói do Sport Lisboa e Benfica

    Lisboa - O angolano Pedro Mantorras foi considerado herói do título conquistado em 2005 pelo Sport Lisboa e Benfica, numa altura em que o atacante já enfrentava problemas físicos.

  • 04/04/2020 00:12:24

    Futebol: Clinton da Mata campeão belga

    Luanda - O angolano Clinton da Mata sagrou-se sexta-feira campeão Belga de futebol pelo clube Brugge, após cancelamento da época desportiva naquele país devido à pandemia da COVID-19.