Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

17 Março de 2020 | 16h11 - Actualizado em 17 Março de 2020 | 16h10

Província do Limpopo na África do Sul regista primeira infecção

Limpopo - As autoridades sul-africanas anunciaram hoje a primeira infecção de Covid-19 na província do Limpopo, que faz fronteira com Moçambique, num total de 62 pessoas infectadas no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da África do Sul

Foto: Divulgação

O doente é um homem de 29 anos que esteve em França e na Holanda, indicou o Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis (NICD, na sigla em inglês).

A província do Limpopo faz fronteira a norte da África do Sul com Moçambique, Zimbabué e Botsuana, sendo a quinta província sul-africana a ser contagiada pela pandemia nas últimas 24 horas.

O Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis sul-africano, adiantou, em comunicado divulgado hoje no sítio oficial de internet, que o número casos de infecção do Covid-19 agravou-se desde domingo nas províncias de Gauteng (31), Western Cape (16), KwaZulu-Natal (12), Mpumalanga (2) e Limpopo (1).

As províncias do Free State, Eastern Cape, North West e Northern Cape não têm até ao momento registo de casos de infecção do Covid-19 confirmados.

Até esta segunda-feira, as autoridades sul-africanas realizaram 2.405 análises, havendo 2.343 casos negativos, anunciou o NICD.

A África do Sul encerrou a partir de hoje a maioria das fronteiras após o aumento de infecções no país no domingo.

O Presidente da República Cyril Ramaphosa declarou o estado de desastre nacional ao anunciar medidas de segurança e controlo da pandemia viral.

"Inicialmente eram pessoas que viajaram para o estrangeiro, nomeadamente Itália, que testaram positivo a infecção do vírus, mas é agora preocupante o facto de estarmos a lidar com a transmissão a nível interno e o número de infecções confirmadas ascende agora a 61 casos", disse o chefe de Estado sul-africano na comunicação à nação no domingo à noite.

O ministro da Saúde, Zweli Mkhize, considerou hoje a situação como "explosiva", escusando-se a divulgar mais informações sobre as análises em curso e por divulgar.

Um total de 7.007 pessoas morreram devido a 175.530 casos de contaminação identificados em 145 países e territórios, desde o princípio da pandemia, em Dezembro passado.

Assuntos África do Sul  

Leia também